Sekai, A Pedra das Profundezas

Tenha Esperança

Description:

De pela azulada e olhos vermelhos, Sekai é um atlante atípico, não possuindo as guelras que são comuns à sua espécie; Talvez um pouco menos robusto, talvez um pouco menos rápido, ele tem um corpo atlético, mas não musculoso e definitivamente não vigoroso o suficiente para ser um guerreiro. Entretanto, ele é muito bonito, uma beleza que beira a perfeição, o que infelizmente não o ajudou muito debaixo d’água, onde a lei do ferro é aplicada. Seu nariz afilado e seus olhos ferinos o fizeram famoso entre os bordéis das cidades, assim como seu cabelo arrumado e bem penteado. Sekai passaria batido por qualquer um, não fosse o fato de que, de alguma forma, ele parece chamar a atenção, de tudo. Com uma leve tendência a ser cômico, ele ganha amizades através do carisma e da boa vontade e da tendência, as vezes irritante, de sempre, SEMPRE, ajudar.

Bio:

Primeira Temporada -

Nascido do ventre de uma Sacerdotisa Atlante, em uma caverna de cristais, como eram feitos os nascimentos nessa época, a primeira coisa que foi dita a seu pai foi que era fraco para se tornar um guerreiro, mas forte o suficiente para carregar a esperança que o mundo precisava.

Quando criança não era forte o suficiente para seguir a carreira militar, por qual os atlantes são tão famosos, e portanto foi relegado a serviços mais baixos e de segunda mão, considerados uma desonra entre as famílias abissais. Seu pai, pesaroso de um futuro incerto, ensinou a arte do artesanato e do marcado, no qual ele mesmo era proficiente.

Foram anos até que Sekai visse pela primeira vez o ar puro da superfície, tinha no máximo 30 anos, idade jovial para um atlante e ficou deslumbrado com o calor do sol e a cor de céu, que em nada lhe lembrava o escuro do Abismo. Seu pai lhe alertou que não era ali que ele deveria ficar, que aquele não era seu lugar, mas em momento algum o proibiu, sabendo que a negação apenas aumentaria sua curiosidade e assim o levou sempre que podia para as Ilhas do Nunca, onde vendia seus produtos.

Com o passar dos anos e a morte de seu pai, Sekai assumiu os trabalhos da família, iniciando uma longa carreira na arte de emgabelar e penchichar os seus produtos. Se especializou na área de joalheria de Cristais, o qual fez escondido de sua mãe, visto que a exportação e venda desse material era proibida no Abismo. Começou assim a passar mais tempo fora do que dentro d’água, tomando um gosto pelo ar puro, viajando para além do horizonte, para o próprio Continente de Imaginária.

Nessas viagens descobriu que tinha vocação para a boêmia, em suas viagens para Makhinaria e Westeros’ ele decorou o endereço de todos os bares e bordéis mais famosos de suas cidades, se tornando cliente assíduo de ambos os estabelecimentos.

No regresso de uma dessas viagens, já próximo de se tornar homem feito, descobriu a doença de sua mãe. Incurável e mortal. Ele ficou em seu leito até o fim, segurando sua mão e misturando suas lágrimas ao sal do mar. Após assistir ao corpo de sua mãe ser jogado no Abismo no ritual funerário, Sekai tomou a decisão que mudaria sua vida: Deixar Atlântida.

Dando vazão a sua boêmia, a sua forma de escapar da realidade dura que estava vivendo, viajou por toda Imaginária, trabalhando como mercador e joalheiro, ele se encontrou com muitas personalidades, entre elas, uma que iria reavivar sua esperança no mundo: Max, o Escolhido do Teatro, que foi salvo por ele durante um ataque às Ilhas do Nunca. Uma amizade nasceu dali e os dois viajaram tentando cumprir uma missão que lhes foi dada, permanecendo juntos por semanas, antes que ele se unisse à Mulan, uma amizade que começou de uma forma violenta, em uma missão pessoal, que acabaria por reuni-lo aos outros Escolhidos e o colocaria numa árdua jornada em nome do Destino de Imaginária.

E essa Jornada ainda não acabou.

Sekai, A Pedra das Profundezas

Se7e Yago bruno_antas_5